Blog

Entenda as diferenças entre os variados tipos de açúcar

Entenda as diferenças entre os variados tipos de açúcar

O açúcar tem papel importante no funcionamento do organismo. Além de ser fonte de energia, contém substâncias que estimulam o cérebro a produzir serotonina, neurotransmissor responsável pela sensação de bem-estar e prazer. Nas prateleiras do mercado o que não falta são opções do ingrediente e, com tanta variedade disponível, pode ser difícil decidir qual é a melhor opção.

A escolha de um ou outro tipo vai depender da preferência do paladar e da finalidade do uso. Os açúcares adicionam sabor, deixando alguns alimentos mais apetitosos. Marcia Daskal, nutricionista e proprietária da Recomendo Assessoria em Nutrição, explica: “O açúcar é um carboidrato presente em frutas e vegetais. O prazer que sentimos com alimentos de sabor adocicado é inato. A predileção por doces ajudou nossos ancestrais a distinguirem entre os alimentos seguros e que dariam mais energia, dos alimentos potencialmente tóxicos ou inadequados para consumo. Podemos contar com a praticidade de ter também o açúcar isolado, em várias etapas de refino, o que permite o uso em produtos culinários diversos”.

Quanto aos seus atributos, a especialista esclarece que: “apesar do sabor característico, eles pouco diferem em termos nutricionais, sendo que, via de regra, os mais refinados têm menos micronutrientes (vitaminas e minerais). Sem abuso, todos são permitidos numa dieta equilibrada”.

Entenda a diferença entre os principais tipos de açúcar:

  • Açúcar cristal: apresenta-se como cristais maiores e transparentes, sendo mais difícil dissolvê-lo. No seu processo de fabricação, a etapa de cristalização elimina a maioria das impurezas presentes. Como impurezas, considera-se tudo aquilo que não seja sacarose (sais minerais, glicose, frutose, amido, dentre outros componentes presentes). É considerado um produto com uma purificação parcial.
  • Açúcar refinado: esse é o tipo de açúcar mais comum nos supermercados e utilizado em casa. No processo de refino, além da adição de novos produtos químicos, o açúcar cristal é dissolvido e recristalizado, visando torná-lo mais branco, pela remoção adicional dos compostos coloridos presentes. O resultado é um açúcar de elevada brancura, com cristais bem pequenos e com maior facilidade de dissolução.
  • Açúcar de confeiteiro: já descrito pelo nome, esse tipo de açúcar é mais utilizado para decorar receitas, como bolos, biscoitos e tortas. Os cristais são extremamente finos e com a aparência de pó. Em algumas refinarias, uma etapa de peneiramento ajuda a garantir a uniformidade destes pequenos cristais. Além disso, antes de serem embalados recebem a adição de uma pequena quantidade de amido para evitar que os cristais fiquem grudados.
  • Açúcar orgânico: em geral, se apresenta na forma de cristais maiores e mais escuros. Durante a sua produção, desde o plantio da cana até o produto embalado, não são utilizados agrotóxicos ou insumos não autorizados. Por ter todas essas exigências em seu processo produtivo, apresenta preço mais elevado.
  • Açúcar light: é a combinação do açúcar refinado com adoçantes artificiais. Deve ser evitado por pessoas que não podem ou não querem utilizar adoçantes. Por conta da presença dos edulcorantes, não tem o mesmo efeito culinário.
  • Açúcar mascavo: com a coloração mais escura parecida com o caramelo, o sabor do açúcar mascavo lembra o da rapadura. O açúcar mascavo tradicional é um alimento obtido diretamente da concentração do caldo de cana recém-extraído. Este processo não utiliza o uso de aditivos químicos para o processo de branqueamento e clarificação. Apesar de preservar alguns micronutrientes como fósforo, cálcio, magnésio e potássio, não pode ser considerado como fonte destes nutrientes.
  • Açúcar demerara: tem grãos na cor marrom claro e o processo de produção é muito similar ao açúcar mascavo, porém passa também por um processo de tratamento leve, utilizando menor quantidade de aditivos químicos.

 

Por isso, na hora da compra, leve em consideração qual será seu uso. Devido às diferenças de composição, os resultados podem variar. Porém, independente da escolha, não se esqueça da importância de um consumo equilibrado! “Qualquer ingrediente em excesso não faz bem. O açúcar, em qualquer versão, em pequenas quantidades e associado a uma vida saudável, pode ser uma fonte de prazer e de energia”, finaliza a nutricionista.



Instagram

Quer mais dicas de saúde e bem-estar? Siga-nos no Instagram!



Leia mais sobre Saúde

Modelos internacionais de combate à obesidade não são compatíveis com o Brasil

Modelos internacionais de combate à obesidade não são compatíveis com o Brasil

Medidas restritivas ao açúcar não consideram realidade cultural e econômica do país e podem causar efeito reverso   México, Dinamarca e Chile são exemplos de países que adotaram medidas restringindo o consumo de determinados ingredientes, como o açúcar, a fim de diminuir os índices de doenças crônicas da população. Embora os resultados de tais propostas […]

Malefícios atribuídos ao açúcar podem ser causados pela frutose

Malefícios atribuídos ao açúcar podem ser causados pela frutose

Nos Estados Unidos, produtos de perfil mais saudável e natural já estão especificando no rótulo quando são adoçados com açúcar de cana, como um diferencial   Frente ao significativo aumento da obesidade e das doenças crônicas em escala mundial, investigações sobre os potenciais fatores que influenciam esse crescimento se multiplicam. No âmbito da alimentação, muitos […]