Blog

A origem de típicos doces brasileiros

A origem de típicos doces brasileiros

Os doces estão sempre presentes em nossa mesa e são paixão nacional. Mas enquanto você preparava uma receita ou comia algum doce, já parou para pensar qual é a origem dele? Até chegar ao seu sabor ou formato popular, algumas receitas passaram por diversas adaptações e a sua criação pode ser muito mais antiga – e curiosa – do que imaginamos. Raul Lody, antropólogo e autor do livro “Caminhos do açúcar”, que expõe toda a história do ingrediente no mundo, explica como surgiram alguns típicos quitutes do Brasil.

Paçoca

“A paçoca é um tipo de farinha processada, tradicionalmente a partir do amendoim, que tem como base uma receita milenar dos povos nativos do Brasil”, explica o antropólogo. O nome de origem tupi significa “esmigalhar”, devido ao seu modo de preparo e mistura dos ingredientes. Apesar de ser consumida durante todo o ano, a paçoca é a favorita no mês de junho, quando acontecem as festas juninas em todos os cantos do país.

Brigadeiro

Brigadeiros: a origem de típicos doces brasileiros

O preparo de um dos doces mais queridos do país “foi difundido pelos espanhóis no século XVI, quando acrescentaram leite e açúcar ao cacau e frutas secas. A interpretação que resultou no quitute espanhol e na adaptação brasileira veio dos maias e astecas, que já utilizavam o cacau em seus preparos”, completa Lody. No entanto é o seu nome que traz uma curiosa história: durante a campanha eleitoral no Brasil, em 1945, o candidato Eduardo Gomes, que tinha a patente militar de Brigadeiro, era o favorito entre as mulheres. Em uma das festas de promoção da sua candidatura, as fieis eleitoras produziram o doce para arrecadar fundos. O quitute tornou-se símbolo do candidato, ficando conhecido como “o doce do Brigadeiro” e, em seguida, com a popularidade, passou a ser chamado de brigadeiro.

Cocada

Como diz o próprio nome, é um doce feito a partir do coco, fruta de origem asiática que “abrasileirou” e hoje está em muitos cardápios regionais. “A cocada é um doce tradicional do tabuleiro da baiana”, afirma Lody. Ainda, alguns estudos indicam que o doce era preparado pelos escravos ao se recolherem nas senzalas pela noite, eles ralavam o coco, misturavam com açúcar e cozinhavam.

Pudim de tapioca

É uma receita tradicional do Norte e do Nordeste feita a partir do açúcar e da tapioca. O antropólogo explica que a tapioca é um subproduto da mandioca, raiz nativa do Brasil com mais de 400 tipos catalogados. “A mandioca tem amplo uso culinário e compõe um dos maiores sistemas alimentares do Brasil”, finaliza.

Os doces estão fortemente ligados com o desenvolvimento da nossa sociedade e por isso tornaram-se um símbolo da culinária nacional. Se for para estudar história, assim fica fácil, não é? 😉



Instagram

Quer mais dicas de saúde e bem-estar? Siga-nos no Instagram!



Leia mais sobre Saúde

Modelos internacionais de combate à obesidade não são compatíveis com o Brasil

Modelos internacionais de combate à obesidade não são compatíveis com o Brasil

Medidas restritivas ao açúcar não consideram realidade cultural e econômica do país e podem causar efeito reverso   México, Dinamarca e Chile são exemplos de países que adotaram medidas restringindo o consumo de determinados ingredientes, como o açúcar, a fim de diminuir os índices de doenças crônicas da população. Embora os resultados de tais propostas […]

Preparo do doce brasileiro: o que a doçaria nacional diz sobre nós

Preparo do doce brasileiro: o que a doçaria nacional diz sobre nós

As particularidades da sobremesa do Brasil são reconhecidas internacionalmente e se desenvolveram a partir de ingredientes locais e do açúcar de cana O brasileiro traz em sua formação histórica e cultural um mundo de conhecimento e possibilidades – neste contexto, podemos inserir a doçaria nacional e os modos de preparo. Sendo uma das cinco mais […]